Eu queria ter te visto. Te dizer oi, perguntar como você tá. Saber o que você fez esses dias, ouvir você contar suas histórias, rindo enquanto conta. Te ver emendando uma história que eu já ouvi umas cinco vezes. Queria ouvir os problemas que você teve, os que não conseguiu resolver. Nesses, eu ficaria pensando em como te ajudar.

Eu queria ter te visto. Bonita e feliz, como você tá. Seu óculos novo, os hábitos novos. Ver que agora você está melhor que há seis, dez meses atrás. Ver que seu sorriso continua lindo mas o brilho nos olhos está mais forte. Certamente eu me encantaria de novo.

Eu queria ter te visto. Pego na sua mão quente e úmida, deslizado meu polegar nas costas da sua mão, sentido a textura, querendo ser carinho. Arrumar seu cabelo caindo no rosto, te dar um abraço apertado e sentir o perfume que você usa.

Eu não queria ter te visto por estar apaixonado. Não estou. Nem por ter criado qualquer expectativa sobre nós. Também não.

Eu queria ter te visto porque eu também estou bonito e feliz, com óculos e hábitos novos, melhor que há seis ou dez meses atrás. Eu queria ter te visto pra te contar aquilo que vi e lembrei de você, pra lembrar daquela vez que rimos muito, pra te fazer rir com qualquer besteira.

Eu queria ter te visto porque a vida é curta e até aqui você é umas das melhores coisas que já me aconteceu nela, porque você me ajudou a ser uma pessoa melhor. Eu queria ter te visto porque me faria bem. Eu voltaria pra casa sem pensar no tempo, sem ligar pra propaganda no rádio ou o trânsito na Pompeia.

Eu queria ter te visto porque seria justo. Porque eu quero estar com quem me faz bem.

Tags

comentários (0)

Sem comentários