Oficialmente tenho perdido meu tempo não escrevendo.

Li em algum lugar que você escritor quando é melhor escrever do que não escrever, e agora está assim, pior não escrevendo.

Hoje eu consegui escrever 1000 palavras na danada da dissertação e já foi bom. Melhor que nada. Principalmente porque eu ainda sou apenas uma escritora iniciante que parou de escrever por 3 anos, escreveu mais 50 páginas e agora sim estou escrevendo uma coisona novamente.

Li na newsletter da Aline uma frase de outro autor que não me lembro agora, mas que dizia que a inspiração vem, mas tem que te encontrar trabalhando. Pois bem. Estou trabalhando.

Victor me ajudou muito hoje me ensinando as questões da perguntas orientadoras de pesquisa. Victor sempre me ajuda demais, tanto que quando coisas ruins acontecem com ele eu fico sentida. Como essa semana ele descobriu que tinha sido inconsequente. Acho que eu sinto tanto quanto ele, que gosta tanto de ser apreciado.

Eu gosto de apreciá-lo e para mim esses pequenos traços de humanidade num homem quase monge fazem com que eu me sinta mais tranquila ao ter certeza de que não estou namorando uma criatura mágica.

Adoraria ter escrito 2000 palavras hoje, mas a minha cabeça começou a doer e isso é sinal de que eu estou cansada demais para seguir. O importante é que fiz perguntas para os próximos poemas e tudo certo, vai sair.

Os vizinhos estão numa festa que começou tarde demais e o nível de bebedeira está no ponto em que todo mundo canta e grita.

Tags

comentários (0)

Sem comentários