eu queria saber de você e queria que você soubesse de mim.

queria te ligar
te ver te tocar
te sentir

nem que fosse num momento único, num lapso de insanidade, nos clichês "20 segundos de coragem insana" que se eu tivesse, por algum motivo maior que eu, que você e que nós, seriam gastos ao seu lado.

você só passou pela minha vida, com a velocidade de quem sai do metrô consolação à procura dos bares da região da paulista numa sexta à noite quente do meio de dezembro. rápido como quem tinha pressa de estar em outro lugar, mas não rápido o suficiente pra não ser notado.

pra não bagunçar cada canto
pra não deixar o seu cheiro na minha roupa
e muito menos
pra não deixar saudade.

se você tiver um tempo, vê se aparece. a gente pode discutir bobagens, tomar uma cerveja e nem ver a hora passar. se você quiser, claro. não precisa ter pressa dessa vez: aproveita a estadia que meu corpo te oferece, que o leito é confortável, a casa tem sempre espaço e você é sempre bem vindo.

vê se aparece
 e se por acaso der vontade:

vê se fica.

Tags

comentários (0)

Sem comentários