De repente me lembrei daqueles roteiros de perguntas que tinha nas revistas pré-adolescentes que eu lia quando novinha. Escolhiam o artista do momento pra responder perguntas pontuais, relativamente inúteis, para as menininhas pensarem como eles eram gente como a gente.

Pensei hoje nisso porque percebi que, se eu fosse responder, voce seria todas as respostas.

Porque minha cor preferida é o tom que sua pele fica depois que você fica muito tempo tomando sol inadvertidamente na praia, e minha música preferida é a melodia desorganizadas da sua gargalhada. Meu filme preferido é o mesmo que o seu, o que faz eu gostar ainda mais dele. Meu signo é um que não combina com o seu, segundo as colunas esotéricas. O lugar que eu mais gosto é qualquer um que você esteja também, e meu lugar ideal é morar num abraço seu.

Minha religião segue os mesmo princípios da sua, o que me faz acreditar Ainda mais no meu poder de fé. A gente detesta indie e dá risada de piada de tiozão. Canta errado e idolatra os mesmos ídolos. 

Mas eu nunca sei que hora é a certa pra dizer tudo isso. Tomo duas ou três xícaras de café com açúcar e torço para mesmo assim dormir à noite, e te encontrar no mundo imaterial dos sonhos. Se fosse responder sobre meu maior medo, diria que é estragar tudo.

(O último parágrafo iria pra revistinha, reforçando a ideia do "gente como a gente".).

Tags

comentários (0)

Sem comentários