Ao cobertor na cabeça e os mais 5 minutinhos na cama,

Ao sol quente de manhã no caminho até o metrô,

Aos sábados de preguiça, sem tarefas urgentes,

Ao café já pronto todos os dias quando você levanta,

Às mensagens de bom dia e emoticons de solzinho

que mostram que ele pensa em você logo de manhã cedo.

Ao alívio de chegar ao interruptor durante a noite

e estar tudo tranquilo sem nenhum monstro.

À respiração calma do gatinho dormindo no colo

e ao ronronar dele pedindo carinho.

Ao instante que a água quente do chuveiro bate no corpo frio

e você não quer nunca mais sair do banho.

Ao convite pruma cerveja durante a semana,

Ao carteiro com encomenda na porta,

Ao peso do livro aberto nas mãos,

mesmo que estejamos nos equilibrando no ônibus.

A não ter que se preocupar com a roupa que vai vestir,

Ao beijo no pescoço, no ombro, na testa, na boca,

Ao abraço inesperado,

Ao cafuné.

Ao beijo de boa noite na mãe, com cheirinho de creme,

Às rimas que não foram planejadas,

Ao "lembrei de você" e ao "que saudade!"

Aos chocolates de surpresa,

Às fotos que entenderam muito bem o momento,

À primeira cena de um filme no cinema.

Ao "bem vindo" e ao "qualquer coisa me chama".

À todos os pequenos momentos de alegria (quase) despercebidos,

que são a resposta mais pura quando a gente se pergunta

"Por que estamos nesse mundo?"

30/08/2015

Tags

comentários (0)

Sem comentários