Sobre Carl Sagan e o livro "O Mundo Assombrado Pelos Demônios":


Eu, pessoalmente, acho que ele tinha uma compreensão do ser humano que considero inspiradora. Que é a compreensão que nós não somos puramente racionais e nem puramente emocionais, nem qualquer outra definição simplória de como nós funcionamos e de quem nós somos. Que tentar encaixar a gente em só umas dessas caixinhas é renunciar partes importantíssimas daquilo que nós torna humanos. Nós somos animais de carne, osso e sangue quente. Mas também temos um pequeno cérebro que é evoluído o suficiente para elaborar idéias complexas sobre a realidade (e muitas vezes irreais), pra elaborar campos de conhecimentos ricos, como a física, a química, a filosofia, a matemática, a história. E, ainda assim, falha o suficiente para fazer a gente brigar porque eu falei física antes de história, ou porque eu esqueci de mencionar a área que você mais gosta. 


É um cérebro evoluído o suficiente pra desenvolver tecnologias inovadoras, que cada vez levam mais adiante o progresso e o conforto da nossa espécie. Capaz de construção artísticas fascinantes, como a música, pinturas, filmes, séries, universos inteiros de ficção. Capaz de amar profundamente aqueles que estão ao nosso redor, e também de sentir a dor de alguém que a gente sequer conhece. 


Ainda assim, esse mesmo cérebro é falho o suficiente para achar que nós somos o centro no Universo. Para fazer populações inteiras entrar em guerra por amor à uma fronteira geográfica imaginária, que sequer é reconhecida pelo nosso planeta. Para fazer com que a gente menospreze o vizinho porque ele reza pra um deus que não é o nosso, ou porque ele não reza para deus nenhum. Ou também porque ele tem tendências sexuais que a gente simplesmente não consegue conceber.E no caso do brasileiro recente, até para fazer com a gente odeie alguém porque ele veste uma camiseta vermelha ou porque bate panela na frente da TV. 


Mas tudo isso somos nós. Nós não somos anjos e nem demônios, nem pura razão, nem pura emoção. Somos criaturas extremamente complicadas, com relações intrincadas e ideologias fascinantes, que conseguem ser bem construídas, ainda que diametralmente opostas. E, ainda assim, somos apenas macaquinhos pelados, vivendo por um breve suspiro de alguns milhares de anos, nesse imenso Universo que existia bilhões de anos antes de nós e, provavelmente, existirá outros bilhões de anos depois que formos embora.


E essa é uma das muitas genialidades de Carl Sagan, que o torna uma figura insubstituível: a capacidade de mostrar pra nós toda a grandeza da humanidade, ainda que no contexto do Universo nós não sejamos tão grandes assim. O Universo é gigantesco, muito mais grandioso que nós, em escalas que a gente sequer consegue imaginar.


Olhando desse jeito, nós somos apenas criaturinhas minúsculas formada por um punhadinho de elementos químicos. Mas o ferro no nosso sangue, o cálcio nos ossos, o carbono no cérebro e toda a matéria que nós compõe foram fabricados em estrelas vermelhas gigantes a milhares de anos luz no espaço e a bilhões de anos no tempo.


Como ele gostava de dizer: "Nós somos feitos de poeira das estrelas".

Tags

comentários (0)

Sem comentários